Autonomia é um termo que tem como significado independência, liberdade e autossuficiência. Pensando na área profissional, quando a pessoa é autônoma, significa que trabalha por conta, ou seja, realiza o tipo de trabalho que escolheu, faz o que gosta e da forma como achar mais adequado.

Tem pessoas que tem aquela crença de que trabalhar por conta é mais fácil, pois pode fazer seu próprio horário. Apesar de fazer seu horário, em muitos momentos o profissional autônomo trabalha bem mais do que aquelas “44 horas semanais”, mas por outro lado a satisfação pessoal que sente de trabalhar com o que ama e seguir seu propósito é muito gratificante.

Bom, mas não estou aqui para falar sobre pessoas que trabalham por conta, usei esse exemplo apenas para explicar melhor sobre o conceito. Seguindo essa linha de pensamento, se o profissional autônomo é independente e faz algo que realmente o deixa realizado, por que será que na vida pessoal, nem sempre as pessoas têm essa autonomia? Você deve estar se perguntando o que quero dizer com isso, mas calma, pois vou explicar melhor.

Já reparou que tem pessoas que não conseguem ter alguma decisão ou que sempre verbalizam sobre o quanto estão insatisfeitas com suas vidas, mas ao mesmo tempo não fazem nada para mudar? Então, esses são alguns exemplos de pessoas que não tem autonomia de vida.

Agora quando a pessoa já é mais autônoma, ela se aceita como realmente é, aceita seus sentimentos, seus aspectos positivos e negativos, seus medos, suas forças e com isso começa a perceber melhor sobre o que quer para sua vida e passa a ter mais segurança em suas escolhas.

Quando falo sobre essas decisões de vida, envolvem várias áreas, como relacionamentos, família, estudos, alimentação, trabalho, vida social, entre outros. Tem pessoas que, apesar de querer mudar algumas questões pessoais, tem mais dificuldade e isso acontece devido a alguns gatilhos que a impedem de ter mais independência, como:

Medo: quando estamos em uma situação que precisamos sair da nossa zona de conforto, sempre vem acompanhado do medo de mudar, pois apesar de não estar bom, é algo que está mais acostumado.

Visão do outro: a maioria das pessoas tem o costume de querer sempre agradar o outro, sendo que para isso muitas vezes acaba se colocando em segundo plano.

morgan-sessions-543

É comum sentir medo e insegurança, principalmente no começo, quando percebe que tem algo em sua vida que não está bom e que precisa mudar. Mas, é preciso ter cuidado para não deixar que as emoções falem mais alto.

O ser humano tem um potencial incrível para sempre crescer e se desenvolver, mas é preciso ter atitudes que contribuam para isso. O primeiro passo é parar para pensar sobre como está sua vida no momento, o que está bom, o que não está e aonde quer chegar. Depois disso estabeleça pequenas metas para cumprir, diariamente, para conseguir alcançar seus objetivos.

É importante também trabalhar o seu autoconhecimento, para ver possíveis dificuldades que podem acontecer nesse percurso e ver soluções para as mesmas. Nem sempre vai ser fácil ou bom, mas quando você percebe o quanto é livre para fazer suas escolhas e passa a fazer aquilo que gosta, a satisfação pessoal e o sentimento de superação, valem por todo o esforço.

PsicON | A Psicologia conectada com você

Autora: Franciane Rodrigues

Anúncios