Comportamento Social, Psicologia, Saúde Emocional

Síndrome do Ninho Vazio

Quem nunca presenciou a seguinte situação: Os filhos crescem e depois saem de casa para viver sua própria vida, seja para ir para faculdade, ou por trabalhar em outra cidade ou até mesmo por ter casado? Quando se tem filhos, sabe que mais cedo ou mais tarde isso vai acontecer, como as pessoas costumam dizer “os pais criam os filhos para o mundo”. Porém, por mais que saiba de tudo isso, quando a realidade “bate à porta”, a situação é totalmente diferente e por mais que os pais queiram o melhor para seus filhos, eles sempre serão seus “eternos bebês” e por isso nem sempre é fácil aceitar essa distância.

Apesar de existir o período de adaptação, que é aceitar e se adaptar a sua nova realidade, qualquer tipo de mudança é difícil no começo. Por mais complicado que possa parecer no início, aos poucos vai ficando mais natural e passa a ser parte da rotina diária da pessoa. E com a saída dos filhos de casa não é diferente, pois tanto os pais, quanto os filhos podem estranhar essa nova realidade, no começo, mas com o tempo passa a ser algo mais natural.

Algumas sensações que os pais passam a sentir nesse momento (principalmente a mãe), são: tristeza, sensação de vazio, solidão, preocupação excessiva, sensação de inutilidade, dificuldade para se concentrar, culpa (principalmente quando a saída é devido a constantes brigas), entre outros. Esses sentimentos ocorrem tanto pela mãe, quanto pelo pai, mas de formas diferentes e por mais difícil que seja, com o tempo essas emoções passam a diminuir, porém em alguns casos continuam ocorrendo com certa frequência e intensidade, sendo que nessas situações passa a ser conhecido como Síndrome do Ninho Vazio.

Geralmente essa síndrome ocorre em mulheres, tanto pelo fato de as mesmas terem mais pré-disposição a ter depressão, quanto por seu papel social como mãe. Outro fator que contribuiu é a menopausa, que afeta de modo negativo, aspectos físicos e emocionais na mulher. Quando a mesma mora sozinha e/ou quando sempre se dedicou a cuidar dos filhos, as chances de desencadear a síndrome são maiores.

passarosewduzindo
“Eu sei que ela nunca compreendeu / Os meus motivos de sair de lá / Mas ela sabe que depois que cresce / O filho vira passarinho e quer voar” […] (Música: No dia em que eu saí de casa – Zezé de Camargo & Luciano)

A Síndrome do Ninho Vazio é desconhecido por muitos, por isso que muitas vezes a pessoa acredita que o que sente é apenas saudade e não associa os sintomas com a síndrome, contribuindo, assim, com a resistência em buscar ajuda. Com o passar do tempo, pode causar outros prejuízos em sua vida, como dificuldades no relacionamento interpessoal, baixo desempenho e faltas no trabalho, entre outros.

Existem algumas formas que podem auxiliar a lidar com essa situação, mas o primeiro passo é reconhecer o que sente, suas dificuldades e buscar ajuda de familiares, amigos ou de profissionais, quando necessário. É importante realizar atividades que são prazerosas, como viajar, fazer cursos, jantar fora, ter bons momentos com o marido (ou esposa), entre outros. Não é porque os filhos saíram de casa, que a vida dos pais não tem mais sentido, pelo contrário, agora é o momento de olhar para si, cuidar ainda mais de sua saúde física e emocional e fazer o que gosta.

PsicOn | A Psicologia conectada com você

Autor: Franciane Rodrigues

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s