Comportamento Social

As (velhas) regras de convivência para o bem estar das (novas) relações

A palavra convivência vem do verbo conviver, ou seja, viver com. É o relacionamento estabelecido entre duas ou mais pessoas ou a ação de existir em um meio de maneira harmoniosa. O mesmo é válido quando o assunto é o campo virtual.

A premissa é simples: Os seres se relacionam! Convivem e se comunicam. E, o que as pessoas precisam entender, é que existem inúmeras formas de comunicação, entre elas, a linguagem falada, a linguagem escrita, os gestos e expressões corporais, as manifestações artísticas, etc.

As mídias sociais digitais, ou redes sociais, como são conhecidas, fazem parte dos meios de comunicação no mundo contemporâneo, mas até que ponto colaboram ou atrapalham em nossas relações interpessoais?

Se ontem um sorriso valia mais que mil palavras, hoje uma curtida vale mais que mil elogios; Um Emoticon define seu estado de humor; E, em terra de WhatsApp uma ligação é a demonstração do mais profundo amor. O primeiro ponto importante a encarar é: Não é tudo novidade! As redes sociais são relativamente novas, mas não é algo saído de “outro mundo”. São poucas as pessoas que (ainda) não caíram na tentação de criar uma página no Facebook e fazer uma crítica ou simplesmente expor seu ponto de vista sobre determinada situação; Ou os que postam o almoço no Instagram (e a hora da academia, após o almoço); Tem os que se apertam em 140 caracteres no Twitter; E há os que ganham milhares de visualizações em vídeos no Youtube.

Cabem aqui pequenas regras para a boa convivência virtual. Como o próprio título sugere, não são novas regras, são as mesmas válidas para a relação no “mundo real”. Trata-se de poder ser você mesmo diante da tela do computador, porém, sabendo respeitar o espaço do outro. Algo muito próximo da convivência física né?! Não, não é coincidência…

  • 1° ESTABELECENDO RELAÇÕES – Uma rede social nada mais é do que o estabelecimento de conexões interpessoais. Uma pessoa escolhe conhecer e se conectar com outra, por interesses recíprocos, por convivência ou até mesmo por conveniência. Portanto, analise as situações de perfil antes de adicionar qualquer pessoa. Não adicione alguém com quem não tem compatibilidade, você não falaria com alguém que não gosta, mas também não precisa ser mal educado por conta disso;
  • 2° FILTRE – Você não gosta da cor azul e o vendedor da loja te traz sapatos azuis? Você recusa educadamente. Assim, como na vida real, os filtros servem para dizermos o que gostamos e o que não gostamos. Aliás, o que eu não gosto eu não procuro. Portanto, se torço pelo Corinthians não vou aceitar um convite para um grupo de torcedores do Palmeiras; Da mesma maneira como recusaria os sapatos azuis na loja;
  • 3° NADA DE ACHISMOS – Ao fazer comentários envolvendo seu ponto de vista sobre determinado assunto, como política, futebol, religião, ou mesmo interesses pessoais ou profissionais, certifique-se de que está realmente fazendo só isso. Não é necessário atacar o outro para defender sua tese/conclusão. Somos seres semelhantes, mas divergimos em opiniões, em atitudes e em hábitos;
  • 4° INFORME-SE – Antes de discutir ou compartilhar um fato, informe-se sobre a veracidade do conteúdo, uma simples pesquisa no Google já é capaz de te auxiliar;
  • 5° O MUNDO BLINDADO – Você não pode sair atacando outras pessoas pelo simples fato de estar no conforto de sua casa entre quatro paredes. Vemos hoje o crescente número de racismo, violência e intolerância pelas mídias sociais. O mundo virtual não é blindado e não te dá o direito de ser egocêntrico, nem rude com as demais pessoas;
  • 6° EMPATIA – Quando partimos do pressuposto “A rede social é minha e eu posto o que eu quiser!” estamos cometendo um grave delito: o de não pensar se seu comentário/compartilhamento vai agredir ou denegrir outra(s) pessoa(s). A prática da empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro, compreender o sentimento ou reação da outra pessoa imaginando-se nas mesmas circunstâncias;
  • 7° RESPEITO – Se você não gosta, não julgue o outro por gostar. Talvez este seja o ponto principal. O respeito é um dos valores mais importantes do ser humano e tem grande peso na interação social. O respeito impede que uma pessoa tenha atitude improvável em relação à outra e é essencial para uma convivência saudável, seja ela virtual ou real.

Aqui são apenas algumas dicas velhas, porém sempre úteis, para todos os tipos de relacionamentos. Quando vivemos em um grupo de pessoas diferentes, devemos estabelecer relações em comum, isto é, devemos criar regras para uma boa convivência, pois só através delas que nossa liberdade individual será respeitada.

Equipe PsicON – A Psicologia conectada com você

Autor: Bruna Gagetti

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s