Saúde Emocional

Melancolia de Fim de Ano – Sobrevivendo as festividades sem enlouquecer

Fim de ano é a época mais bonita e esperada do ano, casas enfeitadas, famílias se reunindo, é um tempo de entusiasmo e alegria por todos os lugares, é impossível não se contagiar com esse clima tão positivo. Será?

Várias pessoas sentem melancolia nesse período acompanhada de angustia e ansiedade, porque é o momento que todos os amigos, colegas, familiares estão alegres e esse sentimento não os alcança, é como se houvesse uma obrigação de estarem felizes, mas a realidade é que não conseguem atingir esse ápice de felicidade e acreditam que isso é sinal de que há algo errado com elas.

Muita gente não faz ideia de porque não se sente tão animado nessas datas, ou que o natal e as festas de fim de ano não têm mais o mesmo significado de antes, na verdade não é a data, somos nós, enlutados por fracassos, frustrações, por expectativas não alcançadas, pelas fantasias que projetamos em cada começo de ano e que não se concretizam.

As pessoas que por quaisquer motivos não se sentem animadas e festivas tentam esconder o que estão sentindo para não sofrerem julgamento de amigos e familiares, se de um lado é um momento de alegria, união, de estar em comunhão com a família, por outro é um momento de encerramento, de avaliação dos planos e expectativas, ou seja, o final de ano simboliza encerramento de um ciclo, de uma etapa da vida e, como em todo fim, causa tristeza e também medo do que ainda está por vir, desse desconhecido novo ano que pode nos tirar do eixo, bagunçar a nossa rotina.

Qualquer imposição ou obrigação oprime a pessoa e pode causar sofrimento, por isso é importante que os planos e expectativas  mais relevantes devem ser aqueles que dizem respeito a nós mesmos, em nos cuidarmos e respeitarmos o que sentimos. Não há nada de errado em não se sentir eufórico nesse período de felicidade obrigatória, porém, esses sentimentos não devem nos acompanhar nos próximos 365 novos dias, se a alegria contagiante não vier, aproveite esse período para refletir sobre os acontecimentos, contabilizar melhor o que deu certo, os momentos positivos e de crescimento.

Transforme esse momento em algo positivo, para repensar e valorizar todas as pequenas conquistas e alegrias, e até mesmo as tristeza, pois muitas vezes são esses momentos que provocarão mudanças significativas. Aproveite para aprender a lidar melhor com a vida, para criar metas e expectativas possíveis e reais, seja autentico com os seus próprios sentimentos, os aceite sejam eles quais forem não se sinta diminuído ou pior por não se sentir como todas as outras pessoas a sua volta, que cada um vivencie esses ritos de passagem de acordo com a sua história e com o que sente no presente, o melhor jeito de mudar e fazer diferente é se reconciliar consigo mesmo, arriscar-se e viver o novo.

PsicON – A Psicologia conectada com você

Autor: Cristina Santana

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s