Quase sempre passamos por algumas (ou muitas) dificuldades em nossas vidas pelas quais
não esperamos e que geram um grande impacto negativo.  Por diversas vezes, não conseguimos ter forças para lidar com aquele problema ou não encontramos uma solução da qual acreditamos ser adequada. O resultado dessa tentativa de lidar com situações adversas é procurar uma ajuda. Mas qual tipo de ajuda seria bem-vinda? As pessoas por muitas vezes conseguem resolver questões por conta própria, a dificuldade em si é apenas um estado momentâneo. Algumas procuram um amigo para desabafar. Algumas praticam algum esporte ou atividade física, outros preferem ouvir uma música ou até tomar uma cervejinha para “esquecer” os problemas. Realmente, essas atitudes podem ser úteis diante das dificuldades, mas podem representar apenas uma solução imediata para o problema. Na realidade, as questões são: O quanto você se conhece? E o quanto conhece sobre seus próprios sentimentos? Um bom amigo poderá te ouvir, mas ele conseguirá te ouvir sem ter julgamento, sem colocar suas impressões pessoais a respeito do assunto?
Sempre que vamos desabafar com alguém ouvimos frases do tipo: “Não faça assim, você está errado em agir dessa maneira”, “eu no seu lugar faria isso”, “se fosse comigo”…

 Agora pense, se você não está feliz com uns quilinhos a mais, você faz uma dieta, vai até uma academia, procura especialistas da área para cuidar do seu aspecto físico, correto? E quando você passa por uma dificuldade emocional, quem você procura? Se, no momento de uma dificuldade, ou de questões angustiantes, ou mesmo na hora de tomar uma decisão, você compreender que gostaria apenas de alguém que não o julgasse se está certo ou errado, mas que tentasse, junto com você, achar um caminho novo diante daquela dificuldade, então é a hora de perder o medo e procurar uma ajuda de um profissional da psicologia. 

 É comum escutarmos críticas do tipo “eu não preciso de um psicólogo, eu não estou louco” ou “você não precisa de terapia, precisa ter a pia cheia de louças para lavar” ou mesmo “isso é falta do que fazer, vai procurar algo para ocupar sua mente”, entre outras frases das quais estamos acostumados a ouvir quando estamos passando por alguma dificuldade emocional. Mas vamos voltar aquele velho assunto: quando você tem uma dor de dente você procura um dentista! Quando tem alguma doença vai atrás de um médico!

mudanças
Procure um Psicólogo 🙂

 A Psicologia é uma profissão que tem como base métodos e técnicas científicas, cujo seu maior objetivo é ajudar as pessoas a se descobrirem e se desenvolverem, ou seja, o autoconhecimento. Vale lembrar que o psicólogo vai te auxiliar, apenas te orientar, ele não é dono da verdade, ele não tem uma fórmula mágica para por o fim aos seus problemas, ele não vai julgar suas atitudes, sua função, entre outras, é auxiliar o individuo em busca de um crescimento interno, a melhora na autoestima e na qualidade de vida, a mudança de postura ou comportamento frente às dificuldades e/ou sofrimentos. Então, ao pensar em procurar ajuda para lidar com o enfrentamento de situações críticas, talvez seja a hora de procurar um profissional habilitado para cuidar de você internamente…

PsicON – A Psicologia conectada com você 

Autor: Bruna Gagetti

Anúncios